Página Inicial
Histórico
Equipe de Trabalho
Notícias
Estrutura
Regulamento
Parceiros
Conselho Gestor
Links
ARTIGOS
Fale Conosco
Galeria de Fotos
Gincana Digital
Mostra Digital
Informática
Oficinas Pedagógicas
Profissionalizantes
  
FISGADOS PELAS REDES SOCIAIS


Ferramentas como ORKUT, FACEBOOK e TWITTER vêm sendo cada vez mais utilizadas pelas empresas para divulgar oportunidades de trabalho e recrutar profissionais. apesar de não eliminar a etapa de contato pessoal com os candidatos, a alternativa ajuda a conhecer melhor os aspirantes a vagas e dá agilidade aos processos de seleção
 

Atentas à alta popularidade das redes de relacionamento entre os brasileiros, as empresas perceberam que essas mídias podem ser suas aliadas. Além de difundirem seus produtos e serviços, também passaram a utilizá-las como uma ferramenta para atrair profissionais.

 

Para recrutamento, há pelo menos dois caminhos bastante utilizados. De acordo com Andrea Dunningham, diretora do iDigo – Núcleo de Inteligência Digital, os principais são a captação de perfis e a inserção de seus programas em redes sociais.

 

– Muitas empresas estão se cadastrando no Twitter e criando páginas no Facebook para divulgar suas vagas e abrir o diálogo com os potenciais candidatos, o que tem um efeito incrível – afirma Andrea, ao ressaltar que a utilização da web por essa via, além de ampliar os canais de divulgação da empresa, facilita o recebimento de candidatos recomendados por terceiros e possibilita atingir bons profissionais que não estão procurando emprego em determinado momento, mas podem ser seduzidos por uma boa oferta.

 


Método não dispensa contato pessoal, afirma especialista

 

A divulgação das oportunidades em mídias sociais significa o primeiro passo no processo de seleção, aponta Luciane Beretta, vice-presidente de Marketing da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Estado (ABRH-RS). Na sua avaliação, um processo inteiramente feito pela internet seria arriscado, pois nada substitui o contato pessoal.

 

– Com a exposição das vagas no mercado, pode-se filtrar candidatos e, em um segundo momento, estes podem ser convidados para um contato pessoal, que envolva entrevista e avaliação mais detalhadas. A internet dá pistas, mas um julgamento melhor tem de ser feito por um profissional – pondera Luciane.

 

Em busca de agilidade nos processos de contratação, a agência de comunicação digital 3YZ costuma postar suas oportunidades de emprego no seu Twitter. Roberto Sirotsky, diretor de Novos Negócios da empresa, conta que já contratou de 5 a 7 colaboradores que responderam ao anúncio no microblog:

 

– Dependendo da vaga, em questão de 15 ou 20 minutos já começamos a receber respostas.

Segundo Sirotsky, primeiro as oportunidades são lançadas no Twitter, explicando em linhas gerais o que a empresa precisa e colocando o e-mail do setor de RH. Após receber as resposta dos candidatos, aqueles que estiverem dentro perfil são agendados para uma entrevista, podendo ser contratados ou não.

 

Adepta à publicação de oportunidades em mídias sociais, a indústria de cosméticos Natura inovou na seleção de trainees. Sem citar o nome da companhia, postou na internet um vídeo que descrevia seu programa e seus valores, e um link permitia a inscrição e a indicação de e-mails para o envio de convite. Depois, ampliou a divulgação para as redes de relacionamento.

 

Dessa forma, 12 mil pessoas se inscreveram para o programa. Entre elas, estavam a relações públicas Letícia Passini e o administrador Felipe Besouchet, ambos com 24 anos. Os dois, que estavam sempre de olho nas vagas disponíveis na web, foram atraídos pelo processo diferenciado, acabaram sendo selecionados.

 

– Eu já tinha visto seleções com etapas online, mas a Natura disponibilizou um mecanismo de comunicação diferente. Era um tipo de um Orkut privado, que possibilitava comunicação entre os candidatos – conta Besouchet.

 

Resposta imediata dos candidatos acelera seleção

 

No ano passado, depois de divulgar em site de relacionamentos as vagas para trainees da Unicasa Indústria de Móveis, Marcelo Rossi, gerente de treinamento da empresa, percebeu que o número de candidatos para a seleção dobrou. O profissional estima que cerca de 50% das vagas foram preenchidas por jovens que responderam aos anúncios postados nas redes.

 

– Notei que esse tipo de divulgação acelera os processos. Antes, levávamos de 10 a 12 dias para formar um grupo para participar da segunda etapa, hoje fazemos isso em 48 horas – afirma Rossi.

 

maria.amelia@zerohora.com.br

 
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jspx?uf=1&local=1&action=getEmpregosMateria&newsID=a3021419.xml&treeName=Empregos&section=empregos&origem=empregos
 
 
 
RUA HERMANN MEYER, 43 2º ANDAR, CENTRO - PANAMBI/RS
FONE/FAX: (55) 3375 4718 - telecentropbi@panambi.rs.gov.br